30 de nov de 2012

Oie



Eu!



Eu continuo o mesmo...



Engraçado como as vezes eu me perco, me estranho, procuro algumas coisas que penso ter perdido mas é como procurar seu celular que ficou todo o tempo na sua mão esquerda.
Eu ainda brigo, xingo, eu ainda ironizo, ainda falo muito e falo alto, eu ainda acho ruim, acho péssimo, ainda acho brega, ridículo, acho chato e acho uma babaquice, e falo. Eu ainda discuto como ninguém, e gero polemica com facilidade, eu ainda sou eu.

Eu ainda sou o cara das peculiaridades, o que tudo fala, o que nada omite, o que sente e grita, o que gosta e declara, o que defende ideias, o que debate papos furados.

Durante toda a minha vida eu me deparei com as diferenças, sempre fui aquela cor gritante na camiseta cinza, nunca me uni à massa e jamais fiz questão de tingir minha cor para parecer menos evidente.
Continuo me valorizando como antes, aliás, isso me custou uma carreira bancária. Mas também continuo sendo o rapaz das boas entrevistas e dos bons empregos, a Tam que o diga.

Meus últimos dias estão sendo os melhores desde que me tornei adulto. Me sinto redondo, não só literalmente mas metaforicamente também, isso por conta de uma grande novidade na minha vida, algo tão novo e exclusivo que as vezes me sinto em uma promoção que uma hora acaba, mas que a cada  passo dado se torna uma compra bem sucedida e um fato mais que real, algo certo.

Revisando estas ultimas linhas, percebi que comecei dizendo que continuava o mesmo, mas refletindo mais a fundo percebo que não. Estou em uma versão Plus da minha vida, continuo com meus atributos, minhas características originais, mas somo outros aditivos, aditivos estes que fizeram, fazem e irão fazer a diferença pra sempre na minha vida. Hoje eu não sou mais 1, eu sou 1+1. Ramon + Rodrigo. Meio coisa de adolescente que fica escrevendo os nomes dos pretendentes nos cadernos dentro de um coração não?! Meio certo.  Quando digo que não sou mais 1, significa que mudei porque não penso mais só em mim, não quero mais só o meu crescimento profissional e nem mais aquela felicidade materialista e individualista que me rondava. Hoje, do primeiro abrir e fechar dos olhos até o ultimo, vivo trabalhando neste novo Rah Plus, para se tornar Top, Maxx , MaxxTop e por aí vai... Estou em busca de cuidar de mim, no caso, de nós, estou em busca de preparar o terreno, comprar os materiais, construir a casa, comprar o carro, ter o PET, o trabalho, as férias, as contas, as viagens, os problemas.

Tenho certeza que no passado eu riria ou desdenharia de objetivos tão puritanos e “casaisisticos”, sem dúvida porque em nenhum momento eu me senti tão seguro, querido, zelado, amado como me senti antes. No passado eu possuía um bom veiculo, mas seguia em uma estrada sem destino certo, era uma mansão sem móveis, um belíssimo Mercedes sem motor. Hoje eu sigo como um humano tradicional, com um automóvel que mantém velocidade constante, sigo uma estrada tão bem direcionada quanto as rodovias que nos ligam a outros estados, me sinto assim, instruído, seguindo o meu caminho, vivendo a minha vida, cuidando do meu futuro, que lê-se nossa vida, nosso caminho, nosso futuro.

Este texto de hoje não é para esfregar declarações, ser um namoradinho meloso e nem parecer amado demais para os solteiros felizes. O que acontece, pela primeira vez em minha vida, é que agora é impossível falar de mim sem falar daquele que me completa e é o fator principal do meu Plus. Acostumem-se, ser feliz tá sendo bom pra mim.

Mesmo contudo, ainda continuo pecando muito. Franzo a testa sempre que não tô contente, sou ciumento a ponto de gritar, grito quando algo sái errado, manipulo caminhos, passeios e tudo o que você pode imaginar. Não vou muito com a cara de amigos dos outros. Detesto liberdade com aquilo que é meu, me importo com o tratamento, a atenção e a consideração dada à minha pessoa, e isso me torna mais orgulhoso ainda. Sou turrão, deixo claro que não preciso da aprovação, desaprovação ou opinião de qualquer ser respirante que habita a terra. Ainda detesto o PT com todas as minhas forças, discuto e humilho se for preciso quando o assunto é politica. Sou soberbo, metido, não como em bares, não bebo em bares, não uso o banheiro de bares e não respiro em bares. Não durmo de porta aberta, nem a do guarda roupa. Não durmo com claridade e não uso banheiro de terceiros, nem pra xixi.

Ainda zoo todo mundo, detesto animais (falando em zoo), detesto a natureza, a mãe terra, tia mar, vó céu e toda família que não foi modificada geneticamente ou industrializada. Ainda sou um barato, conto minhas piadas podres, rio de velhas bigodudas e de gordas que pingam suor. Ainda sou o mais engraçado da turma, o mais amigo, o mais ouvinte e o mais conselheiro. Ainda me divirto sozinho andando de metro, de ônibus, pelas ruas, ou em casa mesmo.

Continuo mandando a minha mãe ir se foder sempre que tenho vontade e isso não me tornou e nem me torna um filho rebelde. Continuo com pouquíssimos amigos, detestando a grande maioria das pessoas que conheço, achando desnecessário adolescentes abitolados em estudo e pseudo nerds que não sabem a diferença de uma remuneração e um salario. Detesto professores e figuras majoritárias, autoridades intelectuais e babacas socialistas que passaram a vida toda estudando para se intitularem mestres e doutores. Continuo com dificuldade em aceitar ordens, o relacionamento interpessoal comigo ainda é tão delicado quanto eu. ( :D ) E eu acho que é isso. Não adiciono desconhecidos no meu Facebook, não tenho parentes, deleto pessoas que não conversam, até aquelas que são amigas. Me irrito com compartilhadores de frases fúteis, clichês e modinhas, também acho uma babaquice postar músicas ou trechos delas em inglês, principalmente se você reside na zona oeste e pega o trem da CPTM pra voltar pra casa, your english não serve pra muita coisa, vai fuck you to all forever filho da motherfuck bitch.

Eu acho que basicamente, bem por cima, a grosso modo é isso!
Se gostar gostou, se não gostou que se foda. Apenas releia para tirar conclusões negativas que de fato condizem com a minha pessoa, sem essa de usar adjetivos da quarta série como : Metidinho, fútil, irritadinho, riquinho e etc.

=D
Web Analytics