12 de dez de 2015

Eu pensei

Pensei que eu era completo, autossuficiente, moço vivido, cara experiente e pronto para superar toda e qualquer dificuldade.

Pensei que tinha amigos dispostos a me ajudar, a levantar a todo custo e também pensei que tinha amigos que tão pouco me ajudariam sob qualquer circunstancia.

Pensei que tinha construído uma fortaleza resistente e preparada para aquelas dificuldades que eu também pensava estar pronto, que eu era o comandante de um exercito de um único soldado, que ao meu lado iria guerrear até o fim e não me abandonaria tão facilmente.




Pensei que meu coração só iria se apertar novamente por falta de espaço, pois o sentimento era grande demais. Pensei que era a minha vez de ser feliz de verdade, e essa felicidade não teria data para acabar.

Pensei que meus erros seriam apontados, julgados e crucificados, mas que jamais iriam se sobressair em cima das minhas qualidades... Eu pensei...

Pensei tanto que vesti uma armadura frágil crente que era blindada e forte para superar tudo, e por isso no primeiro tiro eu acabei morrendo... Pensei tanto que me permiti errar mais do que devia com a certeza de que na hora certa meu julgamento iria acontecer, eu iria ser condenado mas a pena seria justa, afinal, eu fui um bom comandante.

Minha vida virou, meu relacionamento acabou, meu status profissional também, mas eu enxerguei tudo o que tinha que enxergar. Tive amigos que acompanharam toda a minha evolução, toda a minha, ou a "nossa" história, e no seu fim não se deram ao trabalho de ao menos se lamentar comigo. Uns preferiram o silencio, outros agir com naturalidade, teve quem demonstrou solidariedade me aconselhando a seguir em frente, menosprezando e diminuindo a nada toda aquela história, como se fosse fácil. E eu não posso deixar de dizer que pensei que teria muito apoio e muita ajuda para que essa guerra não fosse perdida assim, de repente e sem esforços...

E como eu queria reforços, como eu precisei daquela amiga que iria assumir o papel de cupido e não iria admitir um fim assim, tão sem sentido... Como eu esperei por aquela mensagem de "não desista" ao invés da de "siga em frente". Mas me serviu para perceber que de todos os envolvidos talvez só eu acreditava na firmeza e na verdade daquela relação.

Não bastou ter casa, carro, dividas, viagens, objetivos... não bastou ter zelo, cuidado, muitas brigas sim, mas todas devidas e bem aproveitadas... Não bastou ser parceiro fiel, amigo, quase pai, ser um grude, envolver-se em tudo e em todos, fazer esforços que talvez só eu vá saber que fiz, no fundo no fundo, ninguém botou fé, e eu percebi tudo isso agora.

Mas como tudo na vida tem seu lado positivo, enxergar toda essa situação me tornou uma pessoa diferente. Amizades ressurgiram, amigos que nem participaram da história -por erro meu- me estenderam a mão e me ajudaram de inúmeras formas, pessoas reapareceram, pessoas essas que eu nem mais queria na minha vida, outras que eu jurei não rever mais, mas que estão fazendo toda a diferença.

A vida é feita de escolhas, nós plantamos tudo aquilo que colhemos, e neste momento eu posso dizer que já completei a minha colheita negativa, mas tenho muita certeza de que a hora de colher a positiva vai chegar, porque não só de ignorância e erros a minha história foi construída...

 Fiz muito, muito mais do que muita gente pode imaginar, fiz tanto que é isso o que me consola e me deixa feliz, porque sei que a hora que eu for colher estes frutos, terei tudo de volta... Muitos conhecem o Ramon rabugento, mandão, reclamão, cara estupido que só soube xingar e botar defeito... Eu sei, sei muito bem o que pensam de mim, e sei também de tudo aquilo que eu tive a oferecer e ofereci, com todas as minhas forças.

Não torno este desabafo um poço de mágoas e desafetos, quero deixar claro que escrevo o que sinto porque sinto, e talvez você, que poderia ter feito algo e não fez achou que eu não seria capaz de sentir nada parecido... Mas tudo na vida tem sua hora e seu momento certo, o tempo sara, cicatriza e renova tudo e todos... Nunca vou depositar a culpa de algo e a responsabilidade de "ganhar esta guerra" em alguém, ela é só minha, mas como o titulo da postagem diz, eu pensei...

Finalizando... Aqui, neste mesmo blog, tenho muitas postagens sobre muitas fases da minha vida, as vezes passo dias lendo e relendo tudo o que eu já passei, e essa fase aqui, vai se juntar às tantas outras que me ajudaram e certamente vai me ajudar num futuro, vai ser o meu consolo e a minha palavra amiga, porque infelizmente, ou felizmente, a minha palavra amiga, o meu consolo, sempre precisou vir de mim mesmo.
Web Analytics