11 de set de 2012

O destino parece existir..







Eu sempre fui muito descrente quando o assunto era destino... Nunca botei muita fé nessas coincidências da vida, e pra falar a verdade sempre tracei meus destinos e fui atrás de tudo sem a ajuda deste tal moço.




Diversas vezes me peguei perguntando por que tanta coisa não ia/vai bem na minha vida, quando na vida dos outros, bastara o destino para dar um jeito. Resisti sempre, e no meio dos meus argumentos objetivos, secos e duros comigo mesmo decidi não me importar e esperar...





Minha vida sempre se resumiu a tentativas... Digo sempre que me perguntam, que minha coragem é meu ponto positivo mais significante... Nunca tive medos ou inseguranças quando queria algo de verdade .O curioso de tudo isso é que nunca tive um êxito completo nas minhas decisões... Meus caprichos duravam pouco, minhas histórias fabricadas por mim e enfeitadas com o passar dos dias também não tinham consistência... Seria o destino o roteirista mais competente deste universo? Seria a falta deste clichê e banalizado 'moço' que iria tirar metade das minhas frustrações ?


Assistindo ao Programa do Gugu no domingo me peguei pensando nisso... Teve aquele caso, da menininha Brenda que foi sequestrada por um homem em frente a uma igreja enquanto sua mãe assistia ao culto. O caso repercutiu por todo o Brasil e a menininha foi encontrada por um rapaz que trabalhava em uma quitanda, era retirante do nordeste e tinha o sonho de se tornar bombeiro, morava em um quarto apertadinho e ganhava só um salário minimo. Depois que tudo se resolveu, a mídia decidiu conhecer mais desta história... Foi conhecer o lugar que aquela família pobre, mas com fé, vivia... Era um cômodo só, o banheiro se misturava com a cozinha e quatro crianças dormiam no chão que pertencia ao mesmo solo que escorriam as necessidades daqueles cinco sobreviventes

Uma semana depois, lá estava na minha televisão aquele herói, os entrevistadores por sua vez decidiram conhecer mais de sua vida simples aqui em São Paulo... Aquilo me prendeu a atenção! Era de manhãzinha e depois de muito explorar a noticia os apresentadores do programa revelaram uma surpresa para o garoto. Alí, naquele estúdio, o comandante da PM de São Paulo oferecera uma bolsa de estudos e um posto em um dos batalhões do Corpo de Bombeiros de SP, dizia que o espirito da corporação cabia dentro daquele ser franzino, pobre de recursos e de conhecimento, mas rico de atitude amor e ao próximo. Lindo! 

Aproximadamente uns 15 dias depois, outra noticia me chamava a atenção, o Gugu anunciava quase que de cinco em cinco minutos a entrega da nova casa da menina Brenda, que além de voltar para a sua terra, junto da sua avó, para alivio de sua mãe, ganhara uma casa novinha, mobiliada, limpa e confortável. Até o quintal de sua nova morada era superior à sua antiga habitação. Lindo 2x

Sei que esta é só mais uma história que tanto acontece neste Brasil enorme, quanto que as mídias exploram e ajudam conforme podem... Mas me intriga demais pensar que se não fosse pela atitude errada e covarde de um homem (sequestrador) com a atitude de fé de sua mãe (de ir a igreja) junto com a desatenção dela, o rapaz sonhador (que reconheceu a menina e a resgatou) toda esta história não estaria sendo escrita agora... O rapaz, muito provavelmente jamais teria a oportunidade de realizar seu sonho; aquela família pobre e necessitada de quase tudo nunca teria o conforto e a dignidade que mereciam e infelizmente no fim daquele culto, voltariam à miséria e ao sofrimento.

Creio demais em Deus e sei que tem muito dele nesta história, mas foi daí que eu decidi aceitar o currículo do senhor destino na minha vida.

Voltando à mim...


Atualmente me encontro em uma situação peculiar, delicada...  É difícil escrever sobre... Não sou tão ignorante a ponto de não crer que o destino fez uma boa parte, mas também ainda não me sinto estável pra aplaudir e comprar esta obra; o fato, é que meus risos e anseios acontecem com mais naturalidade, os meus objetivos e as minhas decisões saem de repente e como numa mágica inenarrável tudo se encaixa de maneira que eu nunca ví. Nem quando os planos eram traçados com antecedência, as conversas eram corriqueiras e a execução disto tudo seguia como um cronograma de obras era assim...

Medo sempre foi uma palavra bastante riscada no meu vocabulário e na minha vida, mas hoje eu realmente sinto medo. Sinto porque sei que lá no fundo, eu ainda apostava neste senhor destino, neste competente e mágico feitor de felicidade, mas e se agora, nem o destino trabalhar a meu favor, qual será minha próxima esperança?

Por fim deixo essa reflexão meio momento Ana Maria Braga, vocês sabem que não combina nada nada comigo mas é isso! Não me irritem! :D

Bjbjbj do rah
Web Analytics