12 de set de 2011

A pessoa mais importante na minha vida: Eu

E tá muito bom!




Este ano tem sido um ano diferente... muito tem acontecido no sentido de abrir meus olhos e me ensinar mais sobre o precisar e o depender dos outros, sobre o plantar e colher e sobre as grandes e complicadas voltas que a vida dá.

Muito eu aproveitei e posso afirmar que mesmo com tanta coisa aparentemente negativa acontecendo, consegui lapidar a positividade da minha evolução... Sempre fui alguém único, ser humano no singular, menino sozinho, com meu cartão no bolso, minhas chaves no outro e meu celular na mão posso chegar onde eu quiser, dependendo unicamente das minhas pernas... Sou sem horários, sem regras, sem explicações, sou sem barreiras, ou construtor de varias se forem necessárias, sou independente, ando só, no meu ritmo, no meu passo, com o meu caminho.

Isso me levará onde eu quiser ir, onde eu precisar ir, nunca vou agradar muitos, sempre a minoria, nunca vou me fantasiar pra ganhar um sorriso, nunca quero fazer questão de um. Felicidade pra mim é poder acordar um dia qualquer e se sentir bem porque eu estou bem, e não porque estou em uma posição de destaque ou porque meu namorado é um boy magia... Felicidade é passar os melhores momentos da minha vida em frente a TV, assistindo um programa que me agrade e rindo dele... Ou em um dia no shopping, passeando sem tempo com grandes sacolas encostado as vitrines achando bonito e botando defeito... Felicidade é não depender de alguém, é não precisar da solidariedade ou da gentileza de tantos, felicidade é ter o nariz em pé e a cara mais ainda, porque não se precisa de um filho da puta pra alegrar o seu dia ou fazer daquele ambiente mais agradável, eu sou feliz.

Falem, olhem torto, resmunguem, cochichem, torçam o nariz, sejam irônicos de propósito, ou disfarcem, não gostem de mim, me detestem, não sintam falta e me coloquem na lista dos indiferentes ou simplesmente se mordam, como sugere a foto (:  sabe... Isso jamais fará diferença no meu modo de viver, ainda assim eu continuarei a minha caminhada com as minhas pernas, meus cartões e a sabedoria que ao longo dos meus breves 19 anos pude adquirir.

Amizade pra mim é algo raro, coleguismo é educação, simpatia é opção, gentileza é necessário mas não regra, o Ramon vê a vida de uma maneira estratégica, não pode desperdiçar da sua amizade pra alguém digna de ua simpatia e também jamais dará a um amigo o simples e educado coleguismo.

Importante este ano, demais... Tem sido um ano pra afirmar o quanto eu posso ser uma pessoa de sucesso com esta minha linha de raciocínio... É gratificante você poder abrir as portas da amizade pra alguém que no passado era digna de uma breve gentileza e ouvir que o Ramon que saem pintando por ai, nas coxias, nos bastidores, nos camarins, o Ramon que saem sujando pelos chats afora não existe e que basta um gesto de amizade e compaixão pra descobrir que o Ramon de verdade é muito melhor e muito diferente do que saem latindo por ai... Como falaram “ Nossa, mas você é incrível, não entendo... “ Sempre será assim, sou o tipo de pessoa que até morrer terá seus inimigos mortais e a galera que o acompanha nas suas missões de mocinho para fazer o bem, desde que me conheço por gente tenho experiencias deste tom e não reclamo... Porque eu prefiro que me conheçam para descobrir o quão bom eu sou ao invés de ser vendido a preço de popularidade e simpatia para ser conhecido e se tornar uma grande decepção.

Do meu lado tenho espaço para dezenas de queridos, mas ser querido hoje em dia é tarefa para poucos.
Web Analytics